GRANDES MOBILIZAÇÕES

2017 – TAICUPAM na marcha de protesto contra corte de direitos

 

 

Na condição de entidade representativa de taifeiros e cozinheiros da Marinha Mercante, o TAICUPAM vem marcando presença com a categoria em grandes mobilizações.

Uma delas foi a marcha de trabalhadores que os sindicatos marítimos fizeram a Brasília-DF em maio de 2017. A Marcha a Brasília foi o primeiro grande protesto contra a violação dos direitos trabalhistas, anunciada ironicamente como “Reforma”, e contra os ajustes na previdência pública.

 

Protesto contra Temer

Foram as duas primeiras tentativas do governo de Michel Temer de desfazer os avanços do governo eleito tirado do poder de forma absolutamente polêmica.

A reação dos trabalhadores veio com a convocação geral para uma marcha dos sindicatos à capital. No meio marítimo, com apoio da Federação Nacional dos Aquaviários, o TAICUPAM e entidades coirmãs marcharam até Brasília. Era preciso abrir o combate ao desmonte da CLT e da Previdência.

Os taifeiros e cozinheiros da Marinha Mercante participaram ativamente dos preparativos da Marcha a Brasília. A categoria disse presente, desde as assembleias e recrutamento de voluntários na sede da FNTTAA, no Rio, às passeatas na capital. Pelo menos 200 mil marcharam até as proximidades do Congresso, onde a polícia e forças de segurança dissolveram a manifestação até com tiros. Entre as vítimas, alguns baleados.

 

Resistência e luta

O histórico do TAICUPAM já registra a presença da categoria neste momento decisivo. Momento em que os trabalhadores só têm o caminho da resistência e luta.

Foi destacada a participação dos taifeiros e cozinheiros no protesto nacional de 24 de maio em Brasília, contra o desmonte da CLT e da Previdência. As centrais sindicais, que convocaram o ato, calculam em 200 mil o número de manifestantes. O presidente do TAICUPAM, Ossian Quadros, saudou todos os companheiros ao registrar o êxito da manifestação.

A delegação do TAICUPAM, com quase cem ativistas, integrou a caravana de marítimos que se deslocou do Rio a Brasília nos ônibus fretados pela Federação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Aquaviários e Afins (FNTTAA).

Trabalhadores de todo Brasil, em milhares de ônibus, chegaram à capital para protestar contra o desmonte da CLT e da Previdência. As centrais sindicais, que convocaram o ato, calculam em 200 mil o número de manifestantes.

Na capital, a concentração dos militantes aconteceu no estádio Mané Garrincha, de onde a corrente humana caminhou por cerca de uma hora até o Congresso Nacional.A manifestação durou pouco: forças de segurança do DF reprimiram o ato, que terminou com feridos e baleados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *