Mobilização contra Abeam

Marítimos irritados diante da postura patronal
 

Em assembleia realizada nesta quarta-feira, 9/5/2018, os marítimos empregados nas empresas da Abeam deram mais poderes aos sindicatos de cinco categorias. Os trabalhadores reunidos no plenário lotado da Federação Nacional dos Aquaviários, no Centro do Rio, autorizaram SINDCONVÉS, SINDFOGO, TAICUPAM, Sindmar e Sindenfmar a somente voltar a negociar o Acordo Coletivo de Trabalho com os patrões caso as discussões tenham como base o ACT vigente até este ano.
O Acordo mais recente, que vinha regulando as relações de trabalho entre patrões e empregados, foi mutilado pela Associação Brasileira de Apoio Marítimo. O número de páginas do ACT caiu de 45 para 15. Na proposta entregue aos sindicatos em março, a Abeam cortou várias cláusulas conquistadas ao longo de décadas e propôs uma redução de 30% nos salários.
No segundo encontro coletivo para tratar da renovação emperrada, os dirigentes dos sindicatos informaram ter sido procurados pela Abeam. A intenção da empresa não foi revelada, de acordo com os dirigentes sindicais. A sessão a partir daí foi dominada por denúncias dos próprios marítimos da base, especialmente contra Baru, OSM e CBO. Segundo eles, estas empresas já estão reduzindo salários e retirando bonificações.
Diante da postura da entidade patronal, e após debates com a participação de aquaviários convictos de que a intenção é asfixiar os direitos do trabalhador, a assembleia foi encerrada. Os sindicatos informarão o resultado à Abeam, esperando que a entidade reveja a postura que tem servido de combustível para a insatisfação dos trabalhadores.
O consenso é de que uma greve não está descartada devido sobretudo aos sinais que sugerem uma tentativa de sufocar as categorias aquaviárias do offshore. Os marítimos presentes saíram da assembleia comprometidos em divulgar a tendência de total insatisfação para os colegas impedidos de comparecer. Os trabalhadores pediram que os sindicalistas providenciem um local com mais capacidade para o próximo encontro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *