Nova votação Transpetro

Embarcados decidirão sobre Acordo Coletivo

Os marítimos da Transpetro rejeitaram a primeira proposta para renovação do Acordo Coletivo de Trabalho 2018-2019 com a empresa e estarão avaliando em nova votação a oferta patronal apresentada no início de abril. A Transpetro acrescentou à lista anterior um reajuste de vale-alimentação. O período de votação se encerrará em maio, no último dia do mês.

Em tempos de vacas magras e de reforma trabalhista altamente polêmica, a bancada sindical entende que é preciso reforçar toda atenção na defesa dos direitos já conquistados. Na sequência, e dentro das possibilidades, negociar novos ganhos, mesmo que pareçam pequenos.

Espremidas pelo prazo para negociar um consenso, como prevê a discutível reforma trabalhista, as partes se entenderam no início de abril, em duas reuniões de emergência no intervalo de 48 horas. Os seguidos encontros aconteceram em dois locais: sede da BR Distribuidora e sede da Petrobras – ambas no Rio. Nas duas oportunidades, o TAICUPAM foi representado pelo presidente Ossian Quadros [fotos].

 

Mais R$ 1,2 mil no ano

A aplicação de um índice maior para reajustar o vale-alimentação, que foi o avanço possível na negociação, rende pouco no curto prazo, mas representa, em salário indireto, um extra para este ano de aproximadamente R$ 1,2 mil. Isso numa época para o trabalhismo esquecer.

Como se recorda, o ACT vigente, de 2017-2018, foi assinado após votação das categorias autorizando dois anos de acordo sem reajuste salarial. Foi uma decisão difícil porque era o preço a pagar pela implantação do regime 1×1 de trabalho/descanso, antiga reivindicação dos marítimos da estatal. A Transpetro era a única empresa brasileira que não praticava a escala 1×1, e a adoção é uma conquista indiscutível.

É, de qualquer forma, mais uma oportunidade para o embarcado influir numa tomada de decisão coletiva. As duas partes acordaram que os sindicatos terão acesso até o fim de abril aos 53 navios da frota Transpetro para esclarecer os marítimos sobre detalhes da negociação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *